Escritos - página anexa destinada a postagem de obras autorais

1 de dez de 2014

Tormenta - Capítulo 25

"Temos que tirá-la de lá."
    - Digo, andando de um lado para o outro, consciente do olhar de Eric e Melanie pousados sobre mim.
"Tiffany está sendo torturada porque a Central acha que ela sabe alguma coisa sobre as bombas que a família dela fabrica."

'Armas biológicas' fica zunindo na minha mente desde que saí daquela casa.
Foi difícil convencer Tiffany de voltar para o sotão e fingir que nada aconteceu. Ela rejeitava a agulha com o sonífero com tanta veemência que foi preciso tempo para explicar que não podíamos tirá-la dali naquele momento e que depois voltaríamos.
Empurro a lembrança para longe e tento pensar num plano.

"É ridículo." - Murmuro. - "Como Tiffany poderia saber de uma coisa dessas?"

"Talvez porque ela seja... uma Anshelf?"
     - Melanie solta acidamente. Eu lhe lanço um olhar azedo.

"Tiffany está por fora de todas as ações dos seus pais e você sabe disso." - Digo. Ela rola os olhos em desdém.

"Será que vocês duas podem parar de se atacar?"
    - Eric reclama.
"Foco no que temos que fazer. Vamos tirá-la de lá, porém como e quando?"

"Não podemos simplesmente levá-la do cativeiro."
    - Digo.
"A Central precisa estar ocupada com alguma coisa para que possamos ganhar tempo."

"Podemos fazer uma troca." - Melanie sugere. Nossos olhares se fixam nela. Seu rosto se ilumina conforme seu plano se desenvolve. - "Vikram Anshelf com certeza possui mais informações do que a filha. Eu sei que é difícil encontrá-lo, mas ainda temos fontes em Calanma. Se capturarmos, podemos colocá-lo no lugar da filha e eu tenho certeza que a Central não ia perder tempo em tirar todas as informações que ele possui, e de quebra, ainda vamos conseguir tirar nossas dúvidas sobre as tais armas biológicas."



Nós ficamos em silêncio por um instante, pensando no plano de Melanie.
Me lembro vagamente de Vikram na cerimônia de posse de Richard. Eu estava tão ocupada com sua filha que mal consegui gravar seu rosto. Nunca pensei que teria que pensar em qualquer um deles depois que tudo aquilo acabasse, porém, Vikram Anshelf se tornou nosso alvo agora. Fico me perguntando se quero mesmo ouvir as informações que ele têm para nos dar...

"Vikram jamais saíria de Calanma, por maior que fossem nossos esforços..."
    - Eric afirma.

"Isso não vai ser preciso."
    - Solto, não conseguindo conter as palavras em minha boca. Lembro-me de todas as informações da guerra, as zonas de risco, o perigo iminente de uma das cidades de Calanma serem tomadas...
"Nós vamos até Calanma, e pegaremos Vikram Anshelf em Ohtagua."

"Ficou louca?!" - Melanie vocifera. - "Voltar à Calanma seria suicídio e..."

"Melanie."
   - Eric interrompe. Ele usa a mesma voz dura e cortante que usou comigo no NMC e usa toda vez que quer que alguém cale a boca. Ela se cala no mesmo instante e ele olha para mim...
"O que você sugere, Daphne?"

"Ohtagua é uma zona de risco por estar bem perto da fronteira. Podemos não ter um agente lá, mas temos em lugares próximos. Vocês dois passaram tempo suficiente em Calanma para saber rotas de fuga, entradas e saídas e fontes que vão lhe informar o que está acontecendo. Podemos entrar lá. Só precisamos de uma boa isca para atrair Vikram."

"Esse é o problema."
    - Melanie afirma.
"Como vamos emitir uma informação falsa suficientemente boa para atrair Vikram Anshelf até Ohtagua?"

"Eu sei quem pode fazer isso."
     - Eric afirma.
"Tori Rounden."